Posts tagged ‘ENERGIAS ALTERNATIVAS & MERCADO co2’

16/08/2010

Curso em Aquecimento Solar de Baixo Custo

 PROJETO FORMAÇÃO DE 500 ALUNOS NUM PRAZO DE 04 MESES.

 CURSO ASBC – 
Diurno: Introdução aos Conceitos, Manufatura e Instalação  do ASBC –
 Aquecedor Solar de Baixo Custo.

 Duração do curso é de 08h0 horas, no decorrer de um dia. A Sociedade  do Sol
 oferece os materiais para a montagem dos coletores.
 O custo do curso é propositalmente baixo para que muito mais interessados
possam aprofundar-se nesta tecnologia solar.
 O preço sugerido para esta promoção poderá eventualmente ser alterado.

 LOCAL DO CURSO: na sede da ONG Sociedade do Sol: Cietec / Ipen – USP. 
Av. Prof. Lineu Prestes 2.242, Cid. Universitária – São Paulo – SP. 
Mais informações sobre a localização da Sociedade do Sol, como chegar  e
 sugestões de pousadas, veja no site em “fale conosco” 
http://www.sociedadedosol.org.br/faleconosco.htm

 PRÓXIMAS TURMAS:
 Datas: 23/08/2010( Segunda-feira)
 Horário: das 09:00 às 18.30 hs.
 Valor: R$ 80,00 p/aluno.

 OBSERVAÇÕES: 
DADO ÀS ESPECIAIS CARACTERÍSTICAS DESTA MODALIDADE DE CURSO, ALGUMAS
 VARIÁVEIS DEVERÃO SER ATENDIDAS:

 MANUAL DO ASBC: 
Está disponível gratuitamente para download no site, na página dos “manuais”
 em: 
http://www.sociedadedosol.org.br/comofazer_manuais.htm .

 IMPORTANTE: É desejável que o aluno imprima seu manual, faça uma  leitura e
 traga-o para o curs o.

 PAGAMENTO: Será realizado no momento da chegada ao espaço da
 aula, diretamente à Secretaria do Curso, em espécie. Favor facilitar o
 troco.
 Com esta alteração, o aluno não precisará apresentar-se antecipadamente ao
 banco, nem enviar comprovantes de pagamento, simplificando enormemente a
 operação financeira.

 TAMANHO DA TURMA:
 Mínimo: 18 participantes
 Máximo: 22 participantes.

 CONFIRMAÇÃO DA REALIZAÇÃO DO CURSO: Por favor, confirme com Analice, nossa
 secretária, a realização três dias antes do mesmo.

 MAIS INFORMAÇÕES:
 Falar com a secretária da Sociedade do Sol, Analice O. Pinho
 Telefone: (11) 3039-8317 DE SEGUNDA A QUINTA DAS 8 AS 17H
 E-mail: secretaria@sociedadedosol.org.br

 SOCIEDADE DO SOL (Sosol)
 São Paulo – SP – Cidade Universitária / Ipen / Cietec
  Fone: (11) 3039-8317 Site: www.sociedadedosol.org.br

 Para mais informações, entre em contato com a secretaria da Sosol.

02/08/2010

Curso em PLANEJAMENTO DE ECOVILAS

No IPEMA em Ubatuba/SP

3 A 7/SETEMBRO/2010

VALOR DO CURSO:

Estudante: R$ 415,00 a vista / 2 X de R$ 220,00

Profissional: R$ 450,00 a vista / 2 X de R$ 245,00

Palestrante:
Marcelo Bueno: Fundador do Instituto de Permacultura e Ecovilas da Mata Atlântica (IPEMA), Ubatuba/SP, Membro do Ecovillage Network of the Americas (ENA), Membro da Rede de Ecovilas do Brasil, Bio-arquiteto, trabalha com projetos de construções ecológicas e sistemas de reciclagem e re-uso de águas servidas. Trabalha atualmente com desenvolvimento de projetos de residências sustentáveis.

OBJETIVO: Capacitar pessoas a planejarem assentamentos sustentáveis e praticarem por 5 dias como membros de uma Ecovila.

PROGRAMAÇÃO:
• Definição do que é uma ecovila.
• Princípios – Exemplos no Brasil e no Mundo.
• Rede de Ecovilas (Ecovillage Network of the Americas).
• Mapa de informações do local.
• Estrutura e Design de uma ecovila.
• Construções ecológicas.
• Energias renováveis.
• Produção de alimentos orgânicos.
• Auto-suficiência e re-uso da água.
• Mapa de visões.
• Introdução sobre técnicas de consenso.
• Estatutos e legalização.

Acesse o blog ipemablog.wordpress.com para mais informações.

29/07/2010

Curso com foco na gestão de baixo carbono/ FGV

Novo curso com foco na gestão de baixo carbono promovido pela FGV.

Para publicos de empresas, ONGs, governos. Enfim, para apoiar todos aqueles que precisam entender o que se passa nas frentes de políticas publicas, negociações internacionais, mercado, e economia de baixo carbono.

O curso será promovido na FGV, em Sâo Paulo, num total de 60hs, e faz parte dos cursos de educação continuada do GVpec (área de extensão da FGV).

Mais info? Acesse este LINK ou diretamente na EAESP – FGV
Av. Nove de Julho, 2029, 11o andar, 01313-902, São Paulo – SP, Brasil

fone: (55) 11 37993342

11/07/2010

Workshop em Mercado de Carbono

20/05/2010

15 milhões para Biodiesel

Acabo de saber que o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, irá destinar milhões para pesquisas relacionadas ao biodiesel no site Ambiente Brasil por Danielle Jordan*.

Bem, com certeza é uma alternativa ao petróleo para a nossa insustentável maneira de locomoção e estilo de vida – mas será que de fato soluciona ou cria outro problema? Estaremos criando mais mundos de monocultura com intenso uso de agrotóxicos que depois ficam os problemas de devastação, erosão, solos inférteis, águas contaminadas e com lacunas de solos para produção de alimentos de verdade?

PERAÍ!!!

Acho que estamos no ponto que podemos aprender com o que fizemos até agora – existe manejos sustentáveis e possibilidades de andar junto com a Natureza e utilizar o melhor do seu potencial e reconhecendo também as suas necessidades de preservação e limites de usos de recursos renováveis.

E fico imensamente feliz de ver que parte dos fundos serão destinados à cadeia produtiva com foco na sustentabilidade ambiental. Veja mais detalhe do edital: http://www.cnpq.br/editais/ct/2010/003.htm e para saber mais dos por menores das bolsas: http://www.cnpq.br/bolsas/index.htm

SIM! Acredito um futuro de co-existência sem tanta ganância de tanto querer, mas para isso há uma necessidade de mudança interna de cada um de nós com os nossos padrões de vida, conceitos do que realmente precisamos ter para ser.

E você…

o que acha?

o que sente?

o que pensa?

*Leia a reportagem da Danielle Jordan na íntegra

25/03/2010

Aprenda a fazer um banheiro seco

O pessoal da Arca Verde vai ter mais um curso hands on!

Nada como colocar a mão na massa pra saber fazer!

Dessa vez, a construção é de um banheiro seco com tonel utilizando as técnicas de bioconstrução: cob, pau-a-pique, separação de urina, tratamento de madeira com óleo vegetal e telhado vivo com coleta da água da chuva*.

A idéia é entender o funcionamento deste tipo de sanitário que se torna cada vez mais popular ao redor do mundo, a compostagem e utilização do composto e da urina, cuidados com higiene e vedação e outros detalhes importantes.

*devido ao tempo limitado talvez algumas das técnicas de bioconstrução não sejam completadas.

Quando? 2 a 4 de Abril

Investimento

280 em alojamento e 230 em camping.

Inclui hospedagem, alimentação natural vegetariana e saudável.

Informações e inscrições

www.arcaverde.org

institutoarcaverde@gmail.com,

54-99017745

21/02/2010

Bolsas de 40% para Aprofundamento em Permacultura

HUMANATERRA transformando saberes em atitudes oferece bolsas nos cursos para aprofundamento em Permacultura!

São poucas vagas e no caso de muitos inscritos haverá uma seleção. Peço a ajuda de vocês na divulgação para pessoas realmente interessadas, que poderão aplicar e multiplicar os conhecimentos aprendidos e com disposição para ficar em barraca.

Inscrições até 24/2!

Aprofundamento em Princípios e Práticas da Permacultura

A Harmonia entre o Mundo Interior e o Mundo Exterior

Sítio Anhangá, Cotia – SP

Curso Teórico Prático em 4 Módulos:

Design Ecológico com Pete Webb

27 e 28/2

Chegada no dia 26 a noite – jantar incluso

Término dia 28 às 17h

Colocar os sonhos no papel e reproduzi-los no planejamento da casa, sítio ou jardim, interagindo e colocando a natureza a nosso favor e ao mesmo tempo favorecendo-a, É SIMPLES, satisfaz, motiva e traz muita alegria!

Manejo Sustentável de Água com Guilherme Castagna

13 e 14/3

Chegada no dia 12 a noite – jantar incluso

Término dia 14 às 17h

Cuidar da nossa água, essencial e altamente ameaçada, transformar nossas casas em purificadoras ao invés de poluidoras, pode ser FÁCIL e muito enriquecedor.

Bioconstrução com Francisco Lima

2, 3 e 4/4

Chegada no dia 1 a noite – jantar incluso

Término dia 4 às 17h

Construir ou reformar com máxima eficiência e conforto, perceber nossa casa como um organismo, poupando a natureza e valorizando nossa cultura, nossos antepassados e aproveitando os recursos mais abundantes em nossa região de forma sustentável, é POSSÍVEL, acessível e pode te fazer mais feliz!

Produção de Alimentos com Pete Webb

15 e 16/5

Chegada no dia 14 a noite – jantar incluso

Término dia 16 às 17h

Produzir alimentos em pequena ou larga escala, na sua casa, sítio, local de trabalho, calçada, escola ou apartamento, É POSSÍVEL, divertido e terapêutico.

Mais info? 11 9933-3883 ou email: contatohumanaterra@gmail.com

ou acesse o blog: http://www.humanaterra.blogspot.com/

29/11/2009

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MERCADO DE CARBONO – SP

São Paulo dias 15, 16, 29 e 30 de Janeiro de 2010 (aos sábados)

O Curso de Especialização em Mercado de Carbono é eminentemente técnico com uma visão estratégica e orientação prática, voltado para a capacitação de profissionais na tomada de decisão em questões ambientais e na condução de trabalhos envolvendo o segmento de carbono.
Sua concepção é única na temática, no tratamento dos temas e na capacitação em atender as expectativas do setor quanto a formação de gestores e consultores.
O curso é composto de aulas teóricas, trabalhos práticos e visitas técnicas, sendo ministrado em ao Paulo no campus da FIT – Faculdade Impacta de Tecnologia. Rua Luis Coelho 223, 8º andar – próximo a Av. Paulista.
Com 32 horas-aula distribuídas ao longo de quatro sábados, o curso aborda a realidade de um dos mercados mais dinâmicos da atualidade e em fase de expansão continuada, tanto no Brasil quanto no mundo.

Objetivos

– Atender à demanda existente para essa capacitação, tanto no nível de gestores já atuantes no mercado, quanto na formação de gestores com conhecimento adequado do assunto;
– Oferecer a oportunidade para a continuação de estudos em aperfeiçoamento e capacitação profissional;
– Criar uma nova área de especialização e aperfeiçoamento na formação de profissionais;
– Permitir uma linguagem de interdisciplinaridade entre áreas afins do mercado de trabalho.

Público Alvo

– Executivos de Empresas e Profissionais que necessitem de especialização na área ambiental e em especial em Mercado de Carbono;
– Funcionários de Organizações Governamentais e Não Governamentais que atuem no setor ambiental;
– Profissionais de nível superior que procurem recolocação no mercado de trabalho, no setor ambiental.

Conteúdo Programático

A programação será composta de 32 horas-aula de teoria e prática, a saber:

1º dia: Entendendo o Porque do Mercado de Carbono

– O Protocolo de Quioto;
– O Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL);
– Oportunidades de Mitigação;
– MDL e Aterros Sanitários
– O MDL e a Indústria de Cimento;
– A Teoria e a Prática;
– Custos de um Projeto.

2º dia: Inventário de Emissões e Sumidouros de GEE (Gases de Efeito Estufa), Identificação de Oportunidades de Redução e Início da Estruturação de um Projeto de Redução de GEE.

– Caracterização de um inventário e sua importância;
– Resultados de um inventário e identificação de oportunidades de redução;
– Estrutura geral de um DCP (Documento de Concepção de Projeto);
– Caracterização de adicionalidade;
– Ferramenta de adicionalidade (por barreiras ou econômica);
– Como estudar e apresentar a adicionalidade de um projeto;
– Capítulo do DCP que aborda adicionalidade com exemplos;
– Exercícios com estudos de caso;

3º dia: Entendendo a Linha de base de um projeto

– Exemplos de metodologias de linha de base, aplicabilidades e listagem das existentes;
– Como e quando propor uma nova metodologia;
– Determinação do cenário de linha de base de um projeto;
– Justificativas do cenário de linha de base;
– Capítulo do DCP que aborda linha de base com exemplos;
– Exercícios.

4º dia: Entendendo o Plano de Monitoramento

– Determinação do plano de monitoramento de um projeto; – Procedimentos de garantia e controle da qualidade da informação; – Capítulo do DCP que aborda plano de monitoramento com exemplos; – Exercícios; – Relatórios de monitoramento; – Auditoria de verificação.
– O Mercado de Carbono e o Mercado Voluntário;
– Projetos MDL no Mundo;
– O Brasil e o MDL;
– A Negociação dos Créditos;
– Perspectivas para o Mercado de Carbono;
– Informações Úteis.

Instrutores

Stefan David – MBA em Gestão Ambiental – Proenco; CEAG – FGV Profissional com larga experiência na comercialização e na condução de mais de 40 projetos de MDL no Brasil;
Juliana Scalon – Gerente da MGM Internacional, com 7 anos de experiência em Projetos de MDL, tendo atuado por 5 anos no Grupo Suez como Engenheira de Meio Ambiente em Projetos de Aterros Industriais e Sanitários e Desenvolvimento de Projetos de MDL.

Inscrições

 

LIGUE GRÁTIS E SAIBA MAIS 0800 282 0704
Informações e inscrições:
Internet: www.proencobrasil.com.br
E-mail: proenco@proencobrasil.com.br
Tel: 0800 282 0704 – Rosana/Luís
Fax: (21) 2221-0733
24/10/2009

Brasil: alvo de investimentos verdes

O jornal Valor Econômico publicou uma reportagem a respeito dos investimentos verdes das empresas francesas no Brasil.

Leia materia na integra por Cláudia Schüffner – em verdito pontos que achamos mais interessante…

Ambiente: Financiamentos visam mercado de crédito de carbono e geração elétrica a partir de fontes renováveis
Brasil é alvo de projetos “verdes” franceses

A corrida europeia para reduzir as emissões dos gases responsáveis pelo efeito estufa já tem efeito sobre investimentos franceses no Brasil. Na França, o país é visto como um alvo importante para projetos de geração elétrica a partir de fontes renováveis e a própria geração nuclear é parte das ambições de gigantes como a GDF Suez, que aceita até participação minoritária em projetos, caso o governo brasileiro mude a legislação que proíbe a presença estrangeira no setor.
Exemplo desse boom em torno da energia limpa é o mercado de créditos de carbono, que movimentou US$ 33 bilhões em 2008 e que já está presente no Brasil. O mercado é administrado pela Organização das Nações Unidas (ONU), a quem cabe conceder os créditos para projetos de energias limpas que reduzam as emissões. Depois de concedidos, os créditos podem ser comprados por empresas dos países desenvolvidos que não conseguem cumprir as metas europeias de redução das emissões, a exemplo das cimenteiras.
A Natixis Environnement & Infrastructures (Natixis E&I), empresa que administra o Fundo Europeu de Carbono (FEC), com € 142 milhões de 14 instituições financeiras europeias de primeira linha, procura projetos de desenvolvimento sustentável para financiar no Brasil. Até agora o FEC comprou 5,3 milhões de toneladas de carbono de vários projetos no Brasil e procura outros, como explica a administradora-sênior de investimentos, Cristel Guillain.
No Brasil, a Natixis negocia com a Sadia o financiamento de um investimento da empresa para transformar o metano liberado após a fermentação de dejetos de porcos em gás carbônico, que é 21 vezes menos poluente. A negociação com a Sadia começou em 2007 e a unidade vai reduzir em 2,7 milhões de toneladas suas emissões. Cristel não entra em detalhes sobre o valor do investimento. “Até agora a Sadia usou recursos próprios, e quando a ONU reconhecer a baixa emissão ela receberá os créditos”, explica a executiva.
A busca por projetos de créditos de carbono em países em desenvolvimento, como o Brasil, também trouxe a EcoAct, uma consultoria francesa especializada no mercado de créditos de carbono, com faturamento de € 2,8 milhões, ao país em 2007. O objetivo é identificar e desenvolver projetos de compensação ambiental no Brasil que possam ter os créditos de carbono vendidos para empresas francesas que não estão conseguindo reduzir o impacto ambiental de suas atividades.
Já a Voltalia, uma pequena empresa francesa de geração de energia de fontes renováveis, poderá gerar 600 megawatts (MW) no Brasil se conseguir levar todos os projetos adiante. A empresa tem capacidade de produzir 1.892 MW de energia de diversas fontes, como eólica, solar, biomassa e pequenas centrais hidrelétricas na França, Grécia, Guiana Francesa e no Brasil. No Brasil, ela tem projetos para geração de energia eólica e hidráulica no Amapá, na fronteira com a Guiana Francesa, além do Ceará, Rio Grande do Norte e Minas Gerais. Os investimentos no país poderão variar entre € 300 milhões e € 500 milhões nos próximos sete anos, segundo o presidente da Voltalia, Robert Dardanne. Parte disso viria de captações.
Citando o potencial não explorado de 310 gigawatts (GW) para geração eólica do Brasil, a Voltalia quer fazer pelo menos uma pequena parte disso se conseguir se qualificar nos leilões. No Nordeste, a empresa vê possibilidade de instalar turbinas eólicas longe do litoral, para evitar que as imensas pás estraguem a paisagem paradisíaca da região. “O presidente Lula disse que quer melhorar o mix energético do país com mais energia renovável, mas o país, pelo tamanho e diversidade, tem dificuldade de implementar. A Voltalia é uma empresa muito pequena, mas temos esperança de contribuir com pequenas unidades em regiões que hoje não têm acesso à energia sustentável”, afirma Christophe Ripert, administrador da Voltalia.
Não por acaso, as conversas com a Eletrobrás já começaram. Ripert considera “paradoxal” que um país com tamanho potencial energético ainda não explorado, como o Brasil, planeje mais usinas nucleares, em vez de intensificar a produção com base em energias renováveis, reduzindo a participação de térmicas a óleo e carvão.

29/09/2009

Óleo Usado como Combustível

Trabalho de tecnologia social desenvolvida no Sul do país com apoio da Fundação Banco do Brasil

Publicamos aqui, pontos de coleta para a reciclagem de óleo de cozinha, mas que tal captar esse ‘lixo’ das indústrias, restaurantes, etc para fazer o seu próprio combustível?

Achamos este vídeo do Planeta Biodiesel – ao qual não temos nenhum vínculo – explicando possibilidades e como fazer o biocombustível pode ser uma fonte de renda principalmente para organizações não governamenttais.

Vi que eles comercializam mini usinas de 150 a 30.000 litros com tecnologia americana e montadas no Brasil. O showroom é no Bom Retiro em São Paulo na Rua Prates, 1101. Email: sergio@planetabiodiesel.com.br.

Se alguém souber informações sobre esta empresa e de outras fontes para compra de kits, please, adicione aos comentários.

Veja também:

Onde reciclar óleo de cozinha usado?

Biodiesel a partir de penas de galinha

Projeto Óleo Bom

Reciclagem não é a solução

3 vagas gratuitas em formação em permacultura e bioconstrução

%d blogueiros gostam disto: