Posts tagged ‘empreendedorismo verde’

02/05/2011

Se você tem um negócio ou projeto, está pensando em iniciar um novo empreendimento…

venha pra os ENCONTROS: SUSTENTABILIDADE PARA EMPREENDEDORES –  4 e 11 de maio 

Se você tem um negócio ou projeto, está pensando em iniciar um novo empreendimento, lançar um novo produto ou simplesmente quer aprender com a experiência de outras pessoas, então venha trocar idéias, experiências e conhecer algumas boas práticas, conceitos básicos, práticos e de fácil aplicação sobre sustentabilidade, responsabilidade social corporativa e ética nos negócios.

Os encontros, moderados por Victor Leon Ades, contarão com temas expositivos, diálogos, dinâmicas e apresentação de vídeos. A programação abordará o seguinte conteúdo:

  • Conceito de SER
  • Fronteira, limitações
  • Crise = sinal de um modelo insustentável
  • Responsabilidade social corporativa
  • Ética nos negócios
  • Marketing e maquiagem verde
  • Validade
  • Dificuldades
  • Patrocínios= Interesses público x privado
  • Boas práticas

    Facilitador: Victor Leon Ades é designer de sustentabilidade, engenheiro e pós-graduado em administração de empresas. Atua profissionalmente como microempresário, educador, consultor e palestrante. Nucleador de Economia do Programa Ecobairro. Facilitador do curso Educação Gaia desde 2006 em São Paulo e Salvador.

 Serviço: Encontros: Sustentabilidade para Empreendedores

Público focalizado: Empresários, empreendedores, interessados em geral.

Dias e Horário: 04 e 11 de maio, das 19h às 22h.

Local: UMAPAZ – Av. IV Centenário, 1268 – Portão 7A – Parque Ibirapuera

Facilitador: Victor Leon Ades – Coordenador: Georges Fouad Kharlakian Jr.

Vagas: 60 – Serão contemplados os primeiros inscritos

Inscrições: inscricoesumapaz@prefeitura.sp.gov.br

 

24/09/2010

Pra quem quer ganhar dinheiro fazendo a diferença

Usina de Ideias amplia a capacidade empreendedora e criativa do participante por meio de atividades práticas e conhecimento sobre Negócios Sociais. O programa trabalha competências técnicas e de gestão com o objetivo de aprofundar o tema de negócios sociais e preparar os participantes para atuarem no campo. Aspectos comportamentais, como perfil de liderança, orientação para resultado e poder pessoal também são fortemente desenvolvidos.

O Usina veio com super indicação de quem já atua na área. , e por favor, não deixe o fator financeiro te parar – há como negociar!

Mais informações e ficha de inscrição, acesse http://bit.ly/usinadeideias

20/09/2010

EXPOSUCATA – Feira e Congresso Internacional de Negócios da Indústria da Reciclagem/ SP

Segundo a IBGE, apenas 2% dos recicláveis é reciclado no Brasil – poderíamos assim dizer que com a crescente conscientização e a necessidade, há na industria da reciclagem uma ótima oportunidade de econegócio?

Uma oportunidade de conhecer este ramo de negócio mais a fundo, é  a Exposucata.

Realizada desde 2006, a Feira e Congresso Internacional de Negócios da Indústria da Reciclagem é o maior evento internacional da indústria da reciclagem da América Latina e o segundo maior evento mundial dirigido a profissionais desse setor.

Por ser voltado exclusivamente às empresas que buscam o lucro com a atividade de reciclagem em escala industrial, mais de 80% do público presente é formado por responsáveis diretos pelas decisões comerciais sobre os materiais recicláveis gerados, transformados e consumidos por suas empresas.

Local: Centro de Exposições Imigrantes, Rodovia dos Imigrantes – km 1,5

Data: 28, 29 e 30 de setembro de 2010

Horários: Feira: das 13h às 20h | Congresso: das 10h às 18h

Acesse www.exposucata.com.br para a programação detalhada do evento.

27/03/2010

Concurso em Biotecnologia & Saúde

O concurso consiste na elaboração de um plano de negócios onde deve estar descrito, detalhadamente, o que é ou o que pretende ser a empresa; onde está a oportunidade de negócio; como é possível aproveitá-la; e como gerenciar os recursos obtidos para o investimento.

Os planos devem conter produtos ou serviços nas áreas de saúde humana e animal, agronegócios e indústria.

O vencedor, ou seja, quem fizer o melhor plano de negócios, receberá um prêmio de R$ 5 mil. É verdade, que o prêmio não é lá esta coisa, mas é um incentivo….

O público alvo são: graduandos, pós-graduandos, docentes, pesquisadores, empresários e profissionais das áreas de biotecnologia e negócios.

As inscrições podem ser feitas até o dia 09 de abril de 2010 e a participação pode ser individual ou por equipes com até quatro integrantes.

Todos os participantes que entregarem o Plano de Negócios completo receberão certificado de participação. Maiores informações e inscrições no site:

www.concursobiotecnologia.com.br

22/09/2009

V EMPREENDER SOCIAL

01 de outubro de 2009 – a partir das 18 horas

Local: Espaço Cultural do Campus da USP Ribeirão Preto – Antiga Capela

Av. Bandeirantes, 3900

Investimento: R$ 5 ou 1 kg de alimento não perecível

Informações e Inscrições:

www.fearp.usp.br/nucleo ou (16) 3602.4974

Realização:

Núcleo de Empreendedores

Apoio:

Cultura Inglesa

Editora Atlas

Fundace

Inepad

Livraria Atlas

Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária

FEA-RP

Virazóm

Cronograma

18:00 Credenciamento

18:30 Apresentação do PICE (Programa Integrado de Capacitação Empreendedora)

19:00 – Palestrante: Nina Valentini – Projeto Dois e Meio

O Projeto Setor 2,5 tem como objetivo mobilizar e inspirar empresários e jovens a criarem seus próprios modelos de negócios sociais, com o intuito de reverter situações de pobreza no mundo. A idéia surgiu do encontro de cinco jovens empreendedores e graduandos da FGV [UTF-8?]– EAESP que, inspirados pelo sucesso do Grameen Bank, começaram a estudar Negócios Sociais.

*Nina Valentini* é sócia da empresa e responsável pela área de comunicação e juventude do Projeto Setor 2,5.

20:00 – Palestrante: Ivani Fava Neves [UTF-8?]– Associação Pró-mutirão da Casa Popular de Piracicaba

A Mucapp (Associação Pró Mutirão da Casa Popular de Piracicaba) foi fundada em 1993 por Ivani Fava Neves.  Tem como objetivo a substituição de moradias precárias por casas de alvenaria, através de mutirão ou autoconstrução. Ao longo dos dezesseis anos de existência desta ONG foram construídas 340 casas. Os recursos financeiros para consecução desse objetivo vêm de mensalidades de associados contribuintes e das famílias beneficiadas pelo programa que é totalmente gerenciado por voluntários.

* Ivani Fava Neves * é presidente da associação e idealizadora do projeto.

20:50 – 21:10 [UTF-8?]– Coffee Break

21:10 – Palestrante: Rodrigo de Mello Brito [UTF-8?]– Aliança Empreendedora

A Aliança Empreendedora, organização social sem fins lucrativos e de interesse público (OSCIP) fundada em 2005, atua desde 2002 com ações e projetos de fomento, integração e apoio ao Empreendedorismo em 28 comunidades de 19 municípios nos estados do Paraná, Pernambuco e São Paulo.

*Rodrigo de Mello Brito* é um dos fundadores e atual Presidente da Aliança Empreendedora.

22:00 – Encerramento

08/07/2009

Fazendo o bem e Ganhando Bem

Como uma pequena editora convenceu dois laboratórios e uma rede de farmácias a participarem do lançamento de uma revista sobre bem-estar que no primeiro ano vendeu 700 mil exemplares e gerou R$ 2 milhoes para a luta contra o câncer infantil

Se você fosse o gestor de uma empresa doadora do Graacc (Grupo de Apoio sorriaao Adolescente e à Criança com Câncer), instituição sem fins lucrativos dedicada ao tratamento e à pesquisa do câncer infanto-juvenil, destinaria sua verba para dois jovens de 27 e 28 anos com a mirabolante promessa de multiplicar o dinheiro recebido? Os laboratórios farmacêuticos Biolab e União Química decidiram que sim. Apoiaram a criação de uma revista de cunho social focada em reportagens sobre felicidade e prazeres simples da vida. Idealizada pelo administrador de empresas Rodrigo Pipponzi, de 28 anos, e a jornalista Roberta Faria, de 27, fundadores da Editora MOL, a revista Sorria é o resultado da união de um produto editorial a um projeto de responsabilidade social.

O modelo de negócios, totalmente sustentável, baseia-se numa espécie de corrente do bem. A partir da integração de uma cadeia, a revista bimestral Sorria é vendida sem passar pela banca de jornal, o tradicional ponto de venda desse mercado. Por causa do alto custo de distribuição, que inviabilizaria o projeto, a estratégia da MOL foi vendê-la no caixa da quinta maior rede de farmácias do Brasil.

Desde o ano passado, a revista é comercializada por R$ 2,50 nas 250 unidades da Droga Raia, nas regiões Sul e Sudeste do país. Sem celebridade na capa ou furo de reportagem, sua tiragem, de 119 mil exemplares, esgotou nas seis primeiras edições. O valor integral arrecadado, descontado os 11% de impostos, é revertido para o Graacc. Até o início de maio, a editora já tinha vendido cerca de 700 mil exemplares da Sorria e repassado ao Graacc quase R$ 1,6 milhão.

Com a Sorria, a Editora MOL tornou-se a segunda maior fonte de arrecadação do Graacc, atrás apenas do McDonald’s, com o McDia Feliz, campanha realizada sempre no último sábado de agosto, quando o total arrecadado com a venda do sanduíche Big Mac é revertido à instituição. O repasse gerado pela Sorria vai ajudar na construção de um segundo hospital pelo Graacc.

A elevada circulação pode ser explicada pelo lado social, mas não apenas isso. A Sorria é uma publicação bem pensada. Em 52 páginas, trata de temas como o amor, o tempo e a família de forma divertida e curiosa. “A publicação tem um sentido social maior do que só pagar as contas”, afirma Roberta Faria, diretora-editorial da MOL.

Criar negócios que geram lucro e um impacto social positivo é o grande desafio do setor 2,5, a nova denominação para o empreendedorismo social sustentável e lucrativo. A Editora MOL parece ter conseguido descobrir uma ótima fórmula para esse tipo de negócio. Diferentemente da maioria das revistas tradicionais, que se sustentam com a venda de publicidade e a receita proveniente das bancas, a Sorria trabalha com cotistas (os laboratórios Biolab e União Química, até o momento), que patrocinam sua produção. Para Rodrigo Pipponzi, diretor-executivo da editora, o modelo de parceria ganha-ganha é o que faz da revista um sucesso.

A Droga Raia é responsável pela logística de distribuição e pela força de vendas. Sua aposta na causa não envolve dinheiro, mas o papel da rede foi fundamental para a aceitação da revista, que é exposta nos caixas de suas lojas. Antes de começar a vendê-la, a rede de drogarias apresentou o conceito da publicação a todos os funcionários em um evento interno, em que se falou também sobre a importância do Graacc. Depois, produziu uma cartilha e treinou os atendentes que trabalham nos caixas a apresentarem a publicação aos clientes, além de ceder espaço e gerenciar as vendas nas unidades. O interior e o litoral de São Paulo são hoje os maiores consumidores da Sorria.

O Graacc, por sua vez, tem na revista uma nova fonte de recursos e também mais um reforço para sua marca. “Esse formato demonstra a evolução do processo de filantropia no país”, diz o médico Antonio Sergio Petrilli, superintendente-geral do Graacc.

Fonte: Epoca Negocios e Blog da revista Sorria

02/05/2009

Como lucrar sem destruir

Como lucrar sem destruir

A Reserva Mamirauá não vai ganhar o mais importante prêmio de turismo sustentável deste ano. No meio da Floresta Amazônica, esse projeto de turismo ecológico tem todos os requisitos que um destino gostaria de ostentar para ser chamado de “sustentável”. Especialistas elogiam seus programas de preservação ambiental e integração com a comunidade – credencial suficiente para encher a pousada local, a Pousada Uacari, com 70% de estrangeiros, todos interessados em conhecer a Amazônia com conforto e sem peso na consciência.

Mas, na lista de premiados pelo Tourism for Tomorrow Awards (Prêmio Turismo para o Amanhã), evento realizado neste final de semana em Florianópolis, em Santa Catarina, só havia estrangeiros. Praias paradisíacas de Punta Cana, na República Dominicana, um parque marinho na Península de Gerakas, na Grécia, e iniciativas de reflorestamento da mata nativa da Costa Rica figuraram entre os 12 participantes que chegaram à etapa final da competição. Nesses destinos, organizações não governamentais ou grupos hoteleiros ajudam a preservar os ecossistemas, criam programas sociais para a população nativa e apoiam a contratação de mão de obra local. Quem recebe o prêmio Tourism for Tomorrow ganha um importante diferencial para mostrar ao turista.

Por que destinos como Fernando de Noronha, em Pernambuco, Itacaré, na Bahia, ou mesmo a Reserva Mamirauá não estão entre os melhores destinos verdes do planeta? Para os especialistas, um dos motivos não está na falta de ações sustentáveis desses lugares, mas na ausência de um certificado capaz de comprová-las. “Criamos a melhor norma de turismo sustentável do mundo, mas não há ninguém para aplicá-la”, diz o consultor Roberto Mourão, presidente do Instituto EcoBrasil. Nenhum hotel brasileiro tem o certificado oficial de turismo sustentável emitido pelo Instituto Falcão Bauer, reconhecido pelo Inmetro.

Criado há apenas dois meses, o certificado ainda não foi entregue a nenhum empreendimento porque o processo de avaliação é demorado. Outro motivo da baixa adesão dos empreendimentos brasileiros às ações sustentáveis é a mentalidade que durante muito tempo dominou o turismo nacional. “A massificação de alguns destinos, como Porto Seguro, desencadeou uma disputa de preços que desvalorizou o próprio lugar”, diz André Eysen de Sá, um dos coordenadores do Bem Receber, programa de qualificação para pequenos e médios empreendimentos hoteleiros.

No Brasil, um dos melhores esforços é o programa Bem Receber, realizado pelo Instituto Hospitalidade em parceria com o Ministério do Turismo e o Sebrae. Voltado para hotéis e pousadas de pequeno e médio porte, o programa recomenda práticas de sustentabilidade. Cerca de 250 estabelecimentos de todo o país fazem parte do programa. O Instituto Hospitalidade emite um certificado de qualificação profissional para o estabelecimento que cumpre uma série de requisitos, como painéis de energia solar, sistema de compostagem de lixo e captação de água da chuva.

A importância crescente de prêmios ou certificados de sustentabilidade mostra que a indústria do turismo convencional está disposta a mudar. “Cada vez menos pessoas aceitam produtos que não têm nenhum compromisso ambiental”, diz Jean-Claude Baumgarten, presidente do Conselho Mundial de Turismo e Viagens (WTTC), organizador da premiação e da nona Conferência Global de Viagens e Turismo, sediada pela primeira vez no Brasil, em Florianópolis. Em uma década, o turismo sustentável deixou de ser praticado apenas em destinos exóticos como Costa Rica e Quênia e virou um novo estandarte para redes hoteleiras, companhias aéreas e governos.

Fonte: Revista Época

19/03/2009

Empresas inovadoras

O governo federal ampliou seu apoio a empresas inovadoras desde a aprovação da Lei de Inovação, tornando possível que recursos públicos sejam repassados para empresas privadas como forma de subvenção a suas atividades inovadoras. A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério da Ciência e Tecnologia, tem realizado uma série de chamadas públicas para seleção dessas empresas.

Em março, foi lançado o Programa Primeira Empresa Inovadora (Prime), que, criado pela Finep e com apoio do Sebrae/RJ, tem o objetivo de incentivar o desenvolvimento de micro e pequenas empresas que tenham a inovação como vetor principal. No primeiro ano de operação, cada empresa selecionada poderá contar com R$ 120 mil, em recursos não-reembolsáveis. No segundo ano, a empresa poderá se beneficiar de crédito adicional de mais R$ 120 mil, mas tendo que devolver esse financiamento em cem vezes sem juros.

O Prime abrange setores como saúde, agronegócios, bens de capital, petróleo e gás, audiovisual, biotecnologia, tecnologia da informação e comunicação. No Rio de Janeiro, foram selecionadas as incubadoras de empresas âncoras Coppe/UFRJ, Instituto Gênesis – PUC/Rio e Fundação Bio- Rio, que irão atuar como agentes financeiros da Finep e serão responsáveis pela seleção dos empreendimentos no estado.

Mais informações em

http://www.incubadora.coppe.ufrj.br

http://www.genesis.puc-rio.br

www. biorio.org.br

Fonte: Brasil Pnuma

%d blogueiros gostam disto: