Posts tagged ‘ECOVILAS & ways of life’

20/08/2010

Conexão Borboleta BH – 4 a 7 de setembro

Como você encontra espaços de silêncio no seu dia a dia e como faz para se conectar consigo mesmo e com o chamado que o mundo está lhe pedindo?

Por que espaços de silêncio??
Porque é no silêncio que muito acontece…
Coisas tomam outras formas, formas tomam profundidade e se consolidam ou simplesmente perdem sua forma inicial para dar espaço para algo novo, único, especial. E assim são as borboletas. Estes seres mágicos que carregam em suas asas uma unicidade distintiva ao mesmo tempo em que tão bela e inspiradora para o mundo ao seu redor.

O Conexão Borboleta oferece vivência de 4 dias inspirada no fluxo de desenvolvimento da borboleta, permeado de muitas reflexões individuais e conversações coletivas, em espaço de retiro e em contato com a natureza.

As anfitriãs do encontro serão: Virginia Alfenas, Elisa Alkimim e Emi Tanaka. Seremos todos carinhosamente acolhidos pela equipe Brahma Kumaris, na sede de retiros Portal da Paz.

Mais informações e ficha de pré-inscrição no site www.conexaoborboleta.org

Informações: contato@conexaoborboleta.org

Anúncios
16/08/2010

Curso em Aquecimento Solar de Baixo Custo

 PROJETO FORMAÇÃO DE 500 ALUNOS NUM PRAZO DE 04 MESES.

 CURSO ASBC – 
Diurno: Introdução aos Conceitos, Manufatura e Instalação  do ASBC –
 Aquecedor Solar de Baixo Custo.

 Duração do curso é de 08h0 horas, no decorrer de um dia. A Sociedade  do Sol
 oferece os materiais para a montagem dos coletores.
 O custo do curso é propositalmente baixo para que muito mais interessados
possam aprofundar-se nesta tecnologia solar.
 O preço sugerido para esta promoção poderá eventualmente ser alterado.

 LOCAL DO CURSO: na sede da ONG Sociedade do Sol: Cietec / Ipen – USP. 
Av. Prof. Lineu Prestes 2.242, Cid. Universitária – São Paulo – SP. 
Mais informações sobre a localização da Sociedade do Sol, como chegar  e
 sugestões de pousadas, veja no site em “fale conosco” 
http://www.sociedadedosol.org.br/faleconosco.htm

 PRÓXIMAS TURMAS:
 Datas: 23/08/2010( Segunda-feira)
 Horário: das 09:00 às 18.30 hs.
 Valor: R$ 80,00 p/aluno.

 OBSERVAÇÕES: 
DADO ÀS ESPECIAIS CARACTERÍSTICAS DESTA MODALIDADE DE CURSO, ALGUMAS
 VARIÁVEIS DEVERÃO SER ATENDIDAS:

 MANUAL DO ASBC: 
Está disponível gratuitamente para download no site, na página dos “manuais”
 em: 
http://www.sociedadedosol.org.br/comofazer_manuais.htm .

 IMPORTANTE: É desejável que o aluno imprima seu manual, faça uma  leitura e
 traga-o para o curs o.

 PAGAMENTO: Será realizado no momento da chegada ao espaço da
 aula, diretamente à Secretaria do Curso, em espécie. Favor facilitar o
 troco.
 Com esta alteração, o aluno não precisará apresentar-se antecipadamente ao
 banco, nem enviar comprovantes de pagamento, simplificando enormemente a
 operação financeira.

 TAMANHO DA TURMA:
 Mínimo: 18 participantes
 Máximo: 22 participantes.

 CONFIRMAÇÃO DA REALIZAÇÃO DO CURSO: Por favor, confirme com Analice, nossa
 secretária, a realização três dias antes do mesmo.

 MAIS INFORMAÇÕES:
 Falar com a secretária da Sociedade do Sol, Analice O. Pinho
 Telefone: (11) 3039-8317 DE SEGUNDA A QUINTA DAS 8 AS 17H
 E-mail: secretaria@sociedadedosol.org.br

 SOCIEDADE DO SOL (Sosol)
 São Paulo – SP – Cidade Universitária / Ipen / Cietec
  Fone: (11) 3039-8317 Site: www.sociedadedosol.org.br

 Para mais informações, entre em contato com a secretaria da Sosol.

02/08/2010

Curso em PLANEJAMENTO DE ECOVILAS

No IPEMA em Ubatuba/SP

3 A 7/SETEMBRO/2010

VALOR DO CURSO:

Estudante: R$ 415,00 a vista / 2 X de R$ 220,00

Profissional: R$ 450,00 a vista / 2 X de R$ 245,00

Palestrante:
Marcelo Bueno: Fundador do Instituto de Permacultura e Ecovilas da Mata Atlântica (IPEMA), Ubatuba/SP, Membro do Ecovillage Network of the Americas (ENA), Membro da Rede de Ecovilas do Brasil, Bio-arquiteto, trabalha com projetos de construções ecológicas e sistemas de reciclagem e re-uso de águas servidas. Trabalha atualmente com desenvolvimento de projetos de residências sustentáveis.

OBJETIVO: Capacitar pessoas a planejarem assentamentos sustentáveis e praticarem por 5 dias como membros de uma Ecovila.

PROGRAMAÇÃO:
• Definição do que é uma ecovila.
• Princípios – Exemplos no Brasil e no Mundo.
• Rede de Ecovilas (Ecovillage Network of the Americas).
• Mapa de informações do local.
• Estrutura e Design de uma ecovila.
• Construções ecológicas.
• Energias renováveis.
• Produção de alimentos orgânicos.
• Auto-suficiência e re-uso da água.
• Mapa de visões.
• Introdução sobre técnicas de consenso.
• Estatutos e legalização.

Acesse o blog ipemablog.wordpress.com para mais informações.

18/07/2010

Aprenda a elaborar projetos sociais/ culturais

16/07/2010

Curso de Pos em Jogos Cooperativos

Curso muito especial para quem quer mergulhar no universo da COOPERAÇÃO, seja para aplica-la em equipes de trabalho na área organizacional, na área educacional, no meio-ambiente, na comum-Unidade ou mesmo para um processo de transformação pessoal.

PosJogosCoopertaivosFloripa

15/07/2010

Visitando a Ecovila Clareando por um dia…

Se vocês estiverem buscando um lugar como a Ecovila Clareando (Piracaia) e tiverem interesse em conhecer de perto a nossa proposta, venham ao nosso encontro no dia 24 (sábado) ou 25 (domingo) de JULHO de 2010.
O convite é para um piquenique no horário das 10 hs. até as 17hs.. Pedimos para não esquecerem de levar uma refeição
salgada, além de sucos, frutas para si e para ser partilhado com os demais (vide sugestões abaixo).
Quem for pela primeira vez, é importante que conheçam a nossa proposta,
acessando o nosso site – www.clareando.com.br – e imprimam o mapa para chegar no local.

Um abraço a todos,

Sandra e Hiroshi

ATENÇÃO: AVISOS IMPORTANTES

read more »

12/07/2010

Curso de Fundamentação para Projetos em Agricultura Sustentável

Diálogos entre Agroecologia e Antropologia no IPE/ SP

20 a 22 de agosto de 2010

Este curso tem por objetivo oferecer alguns fundamentos da agroecologia e da antropologia como suporte para a execução de projetos em agricultura sustentável. A agroecologia, como proposta de aproximação entre as práticas agrícolas e os princípios ecológicos, busca as possíveis articulações entre saberes e técnicas científicas e saberes e técnicas das comunidades rurais. Nesse sentido, a viabilidade dos projetos em agroecologia está condicionada à compreensão da realidade sócio-cultural dessas comunidades por parte dos cientistas e técnicos. A antropologia pode contribuir para esta compreensão ao oferecer instrumentos e métodos que explicam as diferentes culturas de uma perspectiva sistêmica e dinâmica. Assim, um diálogo entre agroecologia e antropologia pode fortalecer as propostas de agricultura sustentável em seu sentido mais amplo, ao envolver e relacionar diretrizes agronômicas, ecológicas, sócio-econômicas e culturais.

PÚBLICO ALVO

Pesquisadores, engenheiros e técnicos envolvidos profissionalmente com a agricultura sustentável; estudantes das áreas de ciências sociais, agronômicas e florestais; profissionais atuantes em organizações não governamentais e demais interessados no tema.

CONTEÚDO

1. Introdução.
• A problemática entre modernização, agricultura e diversidade cultural.

2. Caminhos para a sustentabilidade: a agroecologia.
• Estilos de agricultura sustentável e as peculiaridades da agroecologia;
• Diferentes concepções de agroecologia: o pensamento de Stephen Gliessman, Miguel Altieri e Eduardo Sevilla Guzmàn;
• A busca por uma agroecologia plena: entre os princípios ecológicos e a diversidade sócio-cultural.

3. Caminhos para a diversidade: a antropologia.
• A antropologia como compreensão da condição humana;
• As principais tendências teóricas: evolucionismo, funcionalismo, estruturalismo e o debate contemporâneo sobre naturezas e culturas;
• A contribuição da antropologia para a compreensão das comunidades rurais brasileiras.

4. Diversidade e sustentabilidade para a construção de uma agroecologia plena: os caminhos possíveis.
• O desafio para a especialização científica: compreender a complexidade das comunidades rurais;
• O encontro entre os diferentes: cientistas e comunidades rurais;
• Articulação entre conhecimentos: o agroecólogo como aprendiz;
• O sítio como unidade de análise: espaços masculinos e espaços femininos;
• A elaboração de tecnologias adequadas às diferentes realidades culturais;
• Da inclusão à reconstrução de relações com o mercado: o fortalecimento endógeno.

INSTRUTORES

Laura De Biase

Engenheira Florestal formada pela USP-ESALQ e Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação Interunidades em Ecologia Aplicada (PPGI-EA) da ESALQ/CENA (conclusão em abril de 2010). Tem experiência de extensão acadêmica em assentamentos rurais nas regiões de Itapeva, Andradina e Pontal do Paranapanema. Atuou na construção participativa de viveiros florestais na região do Vale do Ribeira e de Piracicaba em projetos realizados pela ESALQ. Realizou assessoria para elaboração do Plano de Manejo Florestal Sustentável nas Terras Indígenas de Oiapoque/AP, através do IMAZON e TNC do Brasil. Realizou assessoria e pesquisa acadêmica em projeto de desenvolvimento agroflorestal junto a comunidades rurais da região do Vale do Ribeira (Cajati, Cananéia, Sete Barras e Barra do Turvo), através da PROTER. Além disso, realizou consultoria no Projeto de Criação de Wetlands (Rio Doce Manganês – Vale) para a Bureau de Projetos e Consultoria Ltda. Atualmente desenvolve pesquisa sobre agroecologia, campesinidade e relações de gênero.

Roberto Donato da Silva Júnior

Cientista Social e Mestre em Sociologia (UNESP-FCLAr), Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Sociedade do NEPAM/IFCH/UNICAMP. Tem experiência em projetos sócio-ambientais junto às populações indígenas na Região de Ji-Paraná/RO, através do IAMÁ. Possui dez anos de experiência como professor do ensino fundamental, médio e curso pré-vestibular na disciplina de história e quatro anos de experiência como professor universitário nas disciplinas de sociologia, antropologia e filosofia. Organizou e proferiu o curso de Introdução às Humanidades, ministrado através do grupo Engenho da Mente em escolas e instituições de ensino superior nos municípios de Piracicaba, Americana e Ribeirão Preto, incluindo a elaboração de material didático. Já desenvolveu pesquisa sobre etnoconservação e a relação entre ONG’s e populações ribeirinhas na Amazônia. Atualmente realiza Estágio de Docência na FCA/UNICAMP e desenvolve pesquisa sobre as possibilidades de intersecção entre ecologia, sociologia e antropologia nas propostas de sustentabilidade.

INVESTIMENTO

À vista: R$ 605,00
Parcelado: R$ 640,00 (primeira parcela R$ 235,00 + 3x R$ 135,00)

**O valor do curso inclui 3 dias de hospedagem, refeições diárias, traslado em horário pré-determinado no percurso Aeroporto de Guarulhos – IPÊ – Guarulhos e Rodoviária de Atibaia – IPÊ – Rodoviária de Atibaia, material didático e certificado de participação. O IPÊ não cobre despesas de viagem.

FAÇA A SUA INSCRIÇÃO

Informações: 55 (11) 4597-1327 / 9981-2601

10/07/2010

Inspirações para um Mundo Melhor da Conferencia da Rede Global de Ecovilas

Gente do Bem, tanta coisa pra dizer e partilhar de inspirações que foram apresentadas na Conferencia da Rede Global de Ecovilas.

Teremos e queremos dar um relatorio final de pontos que foram apresentados – mas enquanto isso nao acontece: aqui alguns pontos pra te demonstrar que o mundo melhor jah estah acontecendo…

“Vem vamos embora, que esperar nao eh saber, quem sabe faz a hora, nao espera acontecer…” Jah cantava o Geraldo Vandre

Em Senegal/ 2008, foi criado pelo Presidente Wade um Ministerio Ecovilas! Crê??? Pois eh, eles estao trabalhando a nivel governamental na questão de desenvolvimento sustentavel nas comunidades pre-existentes com a intencao de manter uma identidade cultural, bem como a sustentabilidade. Adama Ly partilhou a visao estrategica, a implementacao e as atividades que acontecem nas seis areas pre-pesquisadas e definidas para o desenvolvimento.

Da India, John apresenta o trabalho dele com mais de 14 mil vilarejos – onde em conjunto hah todo o trabalho no âmbito social, economico e cultural.

Vinda de  Congo, Lua apresenta o trabalho na região, a questão dos direitos da Mulher e a transformacao de tribos em vilas em ecovilas.

Quer saber mais? Volte aqui daqui a alguns dias, e se quiser, coloque as suas questões nos comentários. Isso irah nos ajudar a que ponto focar, o que vc quer saber do Encontro??

ps. nos perdoem e entendam a falta de acentos em algumas palavras, estamos temporariamente em computadores de gringos.

07/07/2010

Encontro da Rede Global de Ecovilas 2010 – Global Ecovillage Network Conference 2010

Apos os dois dias de processo de Assembléia Geral do GEN Europa, com todas aquelas etapas de quebra gelo, interações participativas para a reflexão de organização (daqui pra onde? O que realmente queremos que seja a organização? ), atualização de parte financeira, apresentação de novos membros, votação e todas aquelas coisas burocráticas, chatas mas necessárias; o GEN Europa re-elegeu a diretoria, apresentou um saldo positivo de dar inveja (branca!) e mostra que é uma organização que se re-inventou apos o susto levado há uns anos atrás, quando a sua principal fonte financiadora caiu junto com a quebra das bolsas.

A Assembléia termina em um tom super positivo falando-se do crescimento do movimento. Na Alemanha, o governo pede ao GEN se tem respostas e alternativas para a crise. Na Estônia, um parlamentar faz parte de uma iniciativa. Na Índia, tem John que está trabalhando em cima da transição de quase 4000 vilarejos em ecovilas. Quer mais? Em Senegal, foi criado um Ministério de Ecovilas onde Adama Ly faz parte da Agencia que é responsável em transformar 14 mil vilarejos em ecovilas!!!

Mas o que é GEN?

GEN = Global Ecovillages Network, ou seja; a Rede Global de Ecovilas. Uma rede de comunidades sustentáveis e iniciativas que conecta diferentes culturas, países e continentes.

GEN serve como uma organização que abrange ecovilas,  iniciativas de transição da cidade, comunidades intencionais, e os indivíduos de mentalidade ecologicamente todo o mundo.

A conferencia é itinerária e, neste ano; acontece na Itália – mais exatamente na Federação de Damanhur.

Interessante notar a chegada das centenas de pessoas para a conferencia – todos falam em Inglês. Mas quando perguntamos de onde chegam; as respostas variam: Estônia, Turquia, Canadá, Suécia, Áustria, Alemanha, Estônia, Senegal, Índia, Inglaterra, Ucrânia, Polônia, Holanda, Portugal, Estados Unidos, México, Argentina, Latvia, Eslovênia e assim vai em nomes ….. ah! E é claro, Brasil!

Vamos dar cobertura TOTAL nesta Conferencia, pois acreditamos ser um evento de ponta, no que diz respeito ao movimento de Ecovilas no mundo.

E o que é uma Ecovila?

Se o nome ou tópico é novo para você, de uma olhada AQUI nos vários posts.

Quer saber mais sobre o GEN? http://gen.ecovillage.org/

06/07/2010

More of Damanhur Ecovillage

When I came to Damanhur, I thought I was coming to visit one community.

In fact, there are 20 communities or more. They are small nucleus, each one with your own characteristic, rules and style.

May be the only one thing in common is the main rule in Damanhur: NO SMOKING, even outdoors.

There are several altars, mandalas, garden for other realms…and some rules such as don’t touch here, don’t enter there, this day and time is only for citizens and so on.

When I say citizen, I am adapting myself to Damanhur way of life.

They have several status of residents.

Yeap! It is not easy to get in here – there are stages such as visitors, temporary experience, one year, resident and after some rituals and initiations the person might receive or present itself with a new name which should be an animal or/and a plant.

NOTE that: this is a very simplistic way to see of someone that is here just for the second day – I believe that is a process involving much more inner work, magic, Alchemy and community processes.

Today I am satisfied to hear that every week, there is an evening which Falco, the inspiration* for Damanhur comes to an open session of questions and answers with all residents.

*he doesn’t like people saying he is the guru or leader – he suggests that everyone needs to find the Inner Master, the Inner Guide, the Inner Guru.

There are more photos on our facebook – and we will keep adding to it….

%d blogueiros gostam disto: