Aldeia Arawikay 10 anos

Entrevista com as fundadoras

Ecovilas é uma maneira de viver em grupo que com certeza é uma das soluções que acreditamos e apoiamos aqui no Paginas Verdes.

O movimento e as iniciativas crescem exponencialmente no Brasil – vários grupos se formando e pessoas interessadas.

Então, a gente resolveu fazer uma entrevista com um grupo que já está com a mão na massa no Sul do Brasil.

Confira a entrevista com a Eliana e a Tânia e Inspire-se!

O que inspirou vocês a fundar uma ecovila?

A necessidade de experimentar formas sustentáveis de moradia integral numa vida eco rural. Perceber que iniciativas pequenas, cuja missão e propósito são fortes, geram raízes em potencial e tornam-se na ação e silêncio um banco de sementes natural.

Querer aprofundar ensinamentos, conquistas e estar prontos a desafios cotidianos no mundo espiritual e na experiência humana. Entre inúmeras aprendizagens sincrônicas queríamos dar continuidade a aprendizagem da rica participação na antiga Comunidade de Nazaré, logo chamada de Centro de Vivências Nazaré em SP/área rural entre 1989 e 1999.

O chamado para sermos guardiãs de um canto da Mãe Terra e preservar um corredor natural de espécies de animais selvagens, criando pontes entre florestas próximas e distantes. Uma oportunidade de ser partícipes diretos da preservação da biodiversidade brasileira, principalmente das águas e obter os produtos diretamente da terra.

A vontade de promover um lugar que constrói pontes entre conhecimentos originais e comparados, numa ampla diversidade, sejam eles espirituais, técnicos, artísticos, medicinas, agrícolas, econômicos, etc, entre participantes e diversas iniciativas. Principalmente com as mãos na massa.

Experimentar a liberdade para além do estabelecido, tanto na expressão quanto nas práticas. Viver e promover uma “eco ética” responsável e a recriação cultural.

Uma nova prática de consumo, comércio e trocas de serviços e produtos, a fim de contribuir para as bases do desenvolvimento de uma Economia Solidária no Brasil, através do Fórum permanente e das nossas práticas locais. Implantar o sentido de abundância, bem como o de solidariedade que transcendem idéias sobre riqueza, ressentimentos sociais, oportunidades, etc.

Quais os fatores determinantes para a escolha do local?

A certeza e confiança absoluta no primeiro contato que esse era o lugar.

O potencial e a diversidade da geografia da área integral.

A dimensão ideal da terra, que comporta os cuidados de um pequeno núcleo de moradores.

A inacessibilidade a uma parte do terreno, conservando sua pureza energética, sem interferências.

A existência de construções, permitindo a remodelação das mesmas por nós mesmos e com reaproveitamento de materiais, contribuindo com a nossa economia inicial.

O potencial simbólico de uma roda d’água, referência de um estilo de vida artesanal e memória de tempos antigos, além da possibilidade de futura geração de energia renovável.

A existência de alguns cultivos, plantações frutíferas que proporcionaram um mínimo de sustentabilidade inicial.

Equilíbrio de proximidade entre pequena cidade, diversas áreas em anel rurais e outros centros urbanos não muito distantes.

Ausência de redes eletromagnéticas e iniciativas poluentes por perto.

Perfil de agricultura familiar na região.

A segurança da região, com pouca circulação de carros ou turistas.

A boa energia da família agricultora que habitava o lugar, que nos introduziu em parte na  cultura tradicional de colonos.

Qual é a proposta da Aldeia Arawikay?

a) Ampliar linguagens de crescimento propondo uma diversificação de programas com orientação e aprimoramento do termo eco sustentabilidade em vários setores da vida, tais como: Acolhida Eco rural (Lazer consciente voltada a convivência espontânea no cotidiano); Atividades Rurais; Produção artesanal; eventos diversos ambientalistas educativos e outros.

b) Viver e subsistir  financeiramente no local com sistemas de agricultura e agrofloresta, crescendo juntos em  eventos ecológicos diversos. O sitio não tem financiadores e vive da proposta rural.

c) Praticar formas de Trocas Solidárias e uma nova economia. Há uma parceria com o micro empreendimento “Makaia Brasil” que produz e comercializa o artesanato sustentável em diversos locais e numa loja virtual. MB adquire de Arawikay a matéria prima para seus produtos.

d) Trabalhar em parcerias em diversas locais com líderes de grupo, indivíduos, redes, ongs e instituições que tenham semelhantes propósitos. Podem acontecer dentro da área rural ou urbana numa com uma Agenda Itinerante.

e) Realizar intercâmbios aprofundados no programa “Eco Pontes” onde há um chamado a encontros intensivos entre iniciativas afins com seus líderes ou representantes. Acontecem entre grupos menores e anualmente um encontro ampliado.

f) Crescer gradativamente expandindo um pequeno Anel Ecológico, interagindo com novos vizinhos engajados integralmente ou parcialmente com a proposta após aquisição de terra.

O que fazem no momento?

Desenvolvemos atividades rurais de produção e preservação, como artes, saúde natural, lazer. Visitantes podem escolher seu programa, datas e fazer a proposta de permanência dentro de uma “Agenda Fixa” com quatro modalidades de programas extensos.

Recebemos visitas na área rural de interessados para constituir o Anel Ecológico, orientando potenciais e passos numa estrutura existente. Há poucos terrenos a venda.

Participamos de Feiras Sustentáveis regionais e estaduais e levamos nossos produtos para a área urbana (produtos de artesanato e do campo). Participamos da Rede Ecovida de agricultura familiar onde estamos inseridos e onde recebemos o selo de certificação agroecológica. Acompanhamos processos nacionais de certificação.

Começamos a implantar em 2011 gradativamente o projeto de manejo agroflorestal e agroecológico ampliando cultivos para próprio consumo, comercialização, trocas e educação. Entre eles 70 espécies de árvores nativas frutíferas e diversificando outras exóticas nos pomares; produção de cogumelos shiitake em toras, apiários de abelhas nativas, reflorestamento de árvores nativas para obtenção de sementes e mudas ( para comercialização e educação).

Agimos dentro de redes e iniciativas como: Rede Ecovida de agricultura, Fórum de Economia Solidária, Rede de Ecovilas Brasileira, Rede de Oração e de Cura Planetária. Somos vinculados (um membro) a Associação Catarinense de Plantas Medicinais. Participamos de Redes de Danças da Paz e Circulares.

Realizamos estudos diversos em técnicas sustentáveis, nos aprimorando para implantá-las nas épocas adequadas.

Tecemos a estrutura de Arawikay com caminhos acessíveis em novos sistemas que permitam ingressos econômicos básicos ou complementares para os que virem residir ou para somarem-se conosco em diversas parcerias.

Escrevemos sobre a experiência desde a chegada (ano 2000), aguardando a possibilidade de edita-las em dois livros orientadores, assim como procurando também recursos e formas de publicá-los.

Procuramos apoios/ parcerias com pessoas ou instituições para preservação do habitat e interessados na compra de nossos produtos do campo e artesanatos. Também oferecemos apoios e parcerias.

Como funciona a moradia e participação?

A estrutura possui quatro anéis:

1-“Anel Apis” – Participação de visitantes

Acolhemos visitantes com diversas buscas dentro do “Campus Arawikay” de forma temporária, segundo escolha de programas e dentro de costumes de ecovilas/comunidades, permitindo no período de permanência uma aprendizagem integral. Os mesmos contribuem com seus custos e apoio.

Moradia:

Somos atualmente duas pessoas residentes co- criadoras do sistema morando e convivendo com os eco praticantes de períodos temporários e demais visitantes num cotidiano rural. Apoiados energeticamente por um grupo de “Guardiões de Arawikay”  que não moram no local, crescemos gradativamente como sistema e estrutura.

Para futuros moradores existem:

2- “Anel das Árvores” – Destinado a implantação de novas residências através de compra de terra com escritura pública definitiva para cada comprador ou nas proximidades e como participantes do Anel Apis de forma integral ou parcial.

E necessário cadastrar-se e responder a um questionário se houver interesse de compra (são poucos os terrenos). Recebemos interessados para moradia através de participar de nossos programas ou dentro de uma visita específica para isto.

3- “Anel das Águas”- (acampamento com ritmo diferenciado de no mínimo 8 dias). É necessário entrar em contato para obter mais informações.

4- “Anel dos Pássaros”- (parcerias profissionais em outros projetos urbanos ou no próprio local rura,l independente de moradia, partindo do estudo de viabilidade de cada propostal.

Informações ampliadas em www.ecoaldeia.org/anel.

Veja outras formas de participação direta ou indireta em nosso site.

O que espera de Arawikay em cinco ou dez anos?

a) Que constitua seu pequeno anel ecológico com sustentação e dinâmicas de referência social, na forma de ocupação da terra e envolvimento. Mantermo-nos sempre com abertura para mudanças.

b) Colheita e diversificação de cultivos orgânicos para sustentabilidade local, trocas e comercialização, sendo também uma escola natural rural.

c) Estruturas remodeladas e multifuncionais com energias alternativas renováveis (principalmente estrutura da roda d ‘água). Construções que sejam simples e modelos ecológicos acessíveis. Acesso a tecnologias de comunicação da época.

d) A constituição de uma pequena RPPN (reserva particular de patrimônio natural) e/ou Escola de Práticas de estilos de vida rurais em um desmembramento da área que promova iniciativas de diversos enfoques científicos e comparados, ambientalistas, técnicos, espirituais, de crescimento humano.

Propostas de instituir algo afim,  com criatividade e inovação de modo a ampliar potenciais.

e) Manter um ponto de luz, conexão e ação de grupo próximo orientado para um equilíbrio entre ações locais e externas, numa abrangência brasileira e com estrangeiros, que nos surpreenda a cada vez pelo bom uso da nossa liberdade.

f) Ter um rico acervo de registros sobre a experiência dos ciclos de Arawikay e sobre a sua interação com  iniciativas, pessoas e seu universo sutil, através de entrevistas ou outros meios, como também encontrar patrocinadores para a publicação de livros.

g) Receber e dar apoio em diversos setores da sociedade mantendo o espírito de serviço.

Quanto aos costumes:

Praticamos no local:

  • Alimentação natural, ovo lacto vegetariana, com opção para veganos.
  • Estados de atenção plena.
  • Evita-se a ingestão de produtos e drogas que alterem a consciência ou estado físico.
  • Incentivamos o respeito e carinho aos animais e os cuidados ecológicos com o meio ambiente.
  • Ritmo cotidiano flexível adaptado aos programas, indivíduos e grupos.
  • Equilíbrio entre comunicação verbal e silêncio; espaços privados e comuns; tarefas dinâmicas e introspectivas; individualidade e vida grupal.
  • Sistema de guardiões de espaços e tarefas.

Dedicam-se até 45 minutos diários de forma individual para atender a boa energia, beleza, organização, limpeza e inovação de espaços ou atividades para o bem comum.

  • A preservação da energia vital.

Incentivamos a mudar de rotina e se retirar para a experiência, evitando eletromagnetismo e o uso de aparelhos elétricos, celulares e computadores (somente quando muito necessário).

  • Sistemas de trocas com Arawikay.

Dentro de sistemas da economia solidária algumas possíveis formas de trocas podem ser sugeridas como parte da contribuição pela estadia e experiência. OBS: com prévio acordo antes da permanência.

+ Aldeia Arawikay

+ Ecovilas e afins postados aqui

Anúncios

8 Responses to “Aldeia Arawikay 10 anos”

  1. Algumas fontes tem nos inspirado ate chegar aqui. Mais sinto que na convivência humana e toda aprendizagem socio-espiritual são bussolas para dar um novo passo no desenvolvimento da consciência.
    A interaçãohumana tem sua magica e desafios.
    Dedicar-se a passar diversos ciclos em determinados grupos ou locais pode gerar processos inspiradores. Vivemos socialmente e espiritualmente em qualquer lugar. E importante comprender isto. Mais que escolas de vida hoje eu sinto que a Vida passa a ser a Escola de Vida. E isto eu devo em grande parte a minha aprendizagem em Nazare onde tive esta oportunidad de aprender isto.

    Hoje não importa que forma tomem diversas iniciativas e que linha ou linguagem tenham entretanto acolham a diversidade humana , vivam com consciência espiritual (independente de formas) e tenham maior consciência ecologica… tudo estara em perfeita direção.
    Eliana Gavenda

  2. Oi Cintia e Neiara!. Com certeza existe uma roda de retroalimentação. Ofereci meu serviço por quase dez anos a Nazaré e dele eu tive uma escola de vida. Uma troca justa e matura em diversos planos em quanto entidade e grupo.

    Quando a gente bebe água de uma fonte sabe o que isto significa. Assim você vai a outros lugares a cuidar de outras fontes para outros e para cuidar de que estas sejam preservadas.

    Com certeza as iniciativas voltadas a aproximar-nos a uma vida mais espiritualizada se alimentam entre si ainda que seus participantes não tenham plena consciência. São os participantes que alimentam a luz dos lugares…alí onde o anjo é chamado e se instala.

    Eu vejo quantas coisas aconteceram entre pessoas que vem e vão por semelhantes lugares portando uma luz daquí para lá. Elas são luzes. Todas ás pessoas são. Os lugares tem luz. Até os mais duvidosos. A revolução na realidade está em nois percebermos isto.
    Abraços!
    Eliana Gavenda

  3. Oi Amigos, agora estamos tambêm no Faceboock para poder interagir e poderem seguir nossos processos. Grata a Páginas Verdes pelo serviço essencial á nós e tantas iniciativas. Veja em:
    Ecovila Aldeia Arawikay,
    um abraço!
    Eliana

  4. Queridos leitores:

    Estivemos compartilhando todos estes meses alguns intercâmbios com visitantes que vieram conhecer a proposta que Aldeia Arawikay oferece como base a modo de constituir um pequeno Anel Ecológico vinculado de forma parcial ou integral conosco.

    Mais que às maravilhosas idéias que possamos intercambiar juntos, o florescimento da missão individual de cada novo eco aldeão é a vocação pela qual Arawikay se prepara para continuar seu trajeto após estes agora quase 11 anos.

    Acreditamos que as novas ecovilas e varias formas d sociedade possam olhar hoje para a alma dos indivíduos e a graça da sua individualidade é contribuir com a sua busca interior como também conquistar uma prática tendo um lugar e um modo de expressão no mundo. Isto é que faz qualquer grupo o entidade conhecer a sua função ja que as iniciativas nascem pelo corazón dos seus componentes alinhados com uma orientação interna.

    Ao mesmo tempo esta forma de sociedade eco cultural recebe esta energia para continuar com a sua missão desde que seus componentes estejam mais felizes e cumprindo seu serviço no planeta de uma forma simples e verdadeira.

    Sabemos que inúmeros núcleos no mundo nascem e agem num espírito de liberdade solidária e sabemos que isto pode dar certo quando a criatividade toma conta das dependências que deixamos acontecer em todo sentido.
    A “interdependência ” é a palavra chave para os novos tempos planetários.

    Para quem estiver interessado e seja agora o momento de conduzir a sua mudança oferecemos integrar-se ao caminho de Aldeia Arawikay. Temos a disposição um questionário simples para responderem e para conhecer um pouco de vocês; ouvir seus interesses de aproximação, suas buscas. Pode solicita-lo indicando de onde soube esta informação.

    Quem sabe passar a ser o guardião legal e espiritual de uma parte da terra dentro deste Anel Ecológico. Temos poucos terrenos em venda (2 hectares ou um pouco mais para cada participante) .Ou uma outra possibilidade segundo diversas buscas.
    È que aguardamos o seu contato com alegria.
    Grata a iniciativa de Páginas Verdes. A comunicação positiva faz a diferença na mídia e na alma!
    Um abraço, vamos construindo as mudanças…

    Eliana Gavenda,
    pela Aldeia Arawikay
    Novo skipe: ecoaldeiaarawikay

  5. Isso é uma REVOLUÇÃO! Fique interessadíssima!

  6. Fiquei no Centro de Vivências Nazaré/SP em jan de 1995 por 5 dias numa experiência muito significativa e inesquecível p mim na época e foi com muita alegria que li sobre a Aldeia Arawikai. Parabéns as fundadoras pelo belo trabalho!!! Abraços na LUZ, Cíntia

Trackbacks

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: