Noticias de uma alagada

Quinta

Chove o dia inteiro na chuva e entro em angustia por aqueles que produzem alimento.

Sexta

A chuva continua – Bell Bunya e estradas alagadas…..

Sábado de manha – nuvens, tudo abafado….

Domingo

Chove uma vazão de água inacreditável – é como se São Pedro tivesse com problema n botão de desligamento para chuva….

A ultima noticia do vizinho é que a ponte do rio na entrada da comunidade está bloqueada para passagem de carros – ou seja, não temos como entrar ou sair da comunidade.

No final da tarde, apareceu um grupo de jovens buscando por alguém que tenha conexão na internet ou telefone via satélite – até então, eu não tinha me tocado da situação que me encontrava: sem net, sem telefone.

 

Segunda

Hoje a proposta era de acordar tarde – já que o previsto é que eu não teria como sair pra trabalhar.

Fui acordada pelo barulho forte da chuva. Inacreditável, ainda chove torrencialmente com minutos de intervalo de garoas.

O telefone, a internet ainda não funcionam.

Radio não pega e televisão foi uma coisa que optei há muito tempo em não ter – mas confesso ter saciado parte de mim com as noticias que o vizinho viu no jornal sobre a situação da região – sim, estamos alagados e com áreas de casos muito mais graves de que o nosso.

A eletricidade falhou diversas partes do dia.

Sento na varanda e vejo a chuva percorrer no jardim, formando rios e pequenas cascatas.

Fico feliz das minhas percepções passadas da minha necessidade de escolher um lugar alto, com um design ecológico, longe de baixadas.

Mas quanto estou preparada? Quanto o grupo do “Climate Action Network’ realmente fez neste ultimo ano que ficamos reunindo?? Ou o que mesmo aprendi do livro da Isabel Shippard em ‘Survival Foods’?

Hmm…e como grupo de pessoas que se dizem sustentáveis e que vivem em uma comunidade; quais as estratégias que criamos para situações como esta???

Penso que sou abençoada e agradeço a Deus por estar numa casa com um bom design no jardim, localizada em um lugar alto, que está tudo seco por dentro e que eu fiz algumas compras anteontem!

E de uma certa forma, acho que esta chuva é essencial para nos colocar na posição de pensar ou melhor, AGIR seriamente no que diz a respeito a nossa dinâmica de resposta a desastres.

Pessimismo não é meu forte, muito menos lidar com a realidade – mas o fato é que  situações extremas serão quase que inevitáveis neste nosso eminente futuro presente de transformação.

No final da tarde as nuvens ficaram mais altas, parou de chover forte por uns 20minutos, deu vento e até vi um pedacinho de céu azul.

Mas a chuva voltou e me pergunto, como é que se chega naquela situação das pessoas que tem as casas alagadas até o teto? Quantos dias de chuva pra que aquilo ocorra?

Comento com o Christopher que as vezes a gente pensa que certas coisas só acontecem com os outros…coisas de TV…. mas a vida já me mostrou que coisas podem ser bem na nossa pele!

Terça

Sento para a meditação e deixo meu corpo e todo o meu SER interagir com a chuva – aceitando, vibrando e conectando com a limpeza mais profunda e necessária.

Envio também mensagens telepáticas para entes queridos dizendo que estou bem .

Acordei e levantei da cama com disposição de avaliar o que temos no jardim  os alimentos que sobrevivem bem a enchentes  – quem sabe você  queira planta-los agora???

Todas as plantas de raízes: como batata doce, arrowroot, mandioca, batata, cenoura, etc sobrevivem bem a chuva continua – mas mais do que isso precisamos aprender a comer coisas que não utilizamos normalmente: as ervas daninhas – muitas delas são medicinais, crescem facilmente e sobreviveriam muito bem obrigada as mudanças climáticas. Por favor, acrescente nos comentários se você conhece algumas.

Hoje também começou a aparecer alguns vizinhos para visita – interessante ver que algumas pessoas já começam a ficar frustradas com a situação – não exatamente de não ter alimento, mas só o fato de ter que ficar com elas mesmas, sem a distrações da vida: TV, radio, net, filmes, telefone…

Papo vai e papo vem,  a eletricidade se foi no final da tarde e ainda não voltou na hora de dormir.

 

obs: vim pra cidade mais próxima hoje de manha assim que a chuva deu uma trégua – todo mundo veio aqui para estocar mais comida em casa e para contactar com entes queridos.

interessante que isso eh apenas o começo – pois vários armazéns, o ceasa daqui fechou por estar inundado, varias plantações se foram, etc….

me aguardem …..e por favor, coloque nos comentários sugestões de como pessoas podem se preparar para situações como esta.

 

Anúncios

3 Comentários to “Noticias de uma alagada”

  1. Minha mãe contava que na roça, na época das vacas magras, eles comiam “comida de porco”: abóbora, mandioca, inhame e surpreendentemente bucha, isso mesmo, aquela bucha q a gente usa pra tomar banho, porém colhida verde e feita refogadinha.

  2. Mudança Magnética na Terra – A inversão dos pólos começa a dar sinais que está próxima.

    Comentando isso tudo, dizem que há 11.000 anos atrás, tivemos um tremendo dilúvio em todo o planeta, chuvas torrenciais durante 30 a 40 dias, ventos muito fortes, ondas, derretimento dos polos, você está preparado para enfrentar tudo de novo?

    Explicação espiritual, é que há muita sujeira astral e energética, e excesso de energia futil e banal sendo armazenada e refletida principalmente nas grandes e médias cidades, esta “sujeira concentrada” está sendo lavada pelos padrões naturais do planeta

    O grande carnaval babilônico, o “capetalismo global”, pode não estar sendo aceito pelos mentores superiores espirituais de nosso planeta, possui vida curta e desastrosa

    Desertos verdes gigantescos, monoculturas, que absorvem muito pouco carbono, retêm pouca umidade e água, são dominantes, e são muito egoistas em relação as outras espécies que viviam nos ecossistemas, tudo fruto da ganância humana

    Excessiva energia magnética, elétrica devido ao setor das telecomunicações, que aquece a atmosfera tambêm, pense em 1 bi de celulares e milhares de antenas e satélites, dia e noite, tal como o impacto do vôos dos aviões, e ainda estão pondo venenos nos combustíveis, os Chemtrails, possivelmente para venderem mais remédios contro o câncer, e ainda manipulando o clima de forma facista, o projeto Haarp

    Temos que atenuar este choque de nossa modernidade com novos parâmetros de compensação, radicalizando de forma emergencial, o cultivo de sistemas agroflorestais em todos os locais possíveis, mudando nossa alimentação para que dependa o menos possível de carnes e artificialidades, e propor novas soluções em fóruns coletivos regionais seja com seminários, como on line, via um Ministério de Controle de Riscos de Mudanças Climáticas, e com a presença dos politicos locais

    Ou seja, mecham suas bundas, ou silicones, do lugar, e façam alguma coisa

    Por que é chuva forte no RS, SC, SP, RJ, ES, e pode ser só o começo

    E os mortos, o sofrer, os saques, o prejuízo material e ambiental, são centenas de bis morro abaixo

    Quantos vão ser mortos por nossa omissão e despreparo

    Quem tiver uma grana boa, guardada, compre terras, comece a montar sua ecovilas, que sejam produtivas, práticas e terapêuticas, focadas na agroecologia, permacultura e na saúde integral das pessoas

    Namastê

    Mauro Schorr (Orua)
    http://www.institutoanima.org

    LONDRES Urgente- O Pólo Norte está de mudança. Cientistas encontraram grandes buracos no campo magnético da Terra, sugerindo que os Pólos Norte e Sul estão se preparando para trocar de posição, numa guinada magnética.

    Um período de caos poderia ser iminente, no qual as bússolas não mais apontariam para o Norte, animais migratórios tomariam o rumo errado e satélites seriam queimados pela radiação solar. Os buracos estão sobre o sul do Atlântico e do Ártico.

    As mudanças foram divulgadas depois da análise de dados detalhados do satélite dinamarquês Orsted, cujos resultados foram comparados com dados coletados antes por outros satélites.
    A velocidade da mudança surpreendeu os cientistas. Nils Olsen, do Centro para a Ciência Planetária da Dinamarca, um dos vários institutos que analisam os dados, afirmou que o núcleo da Terra parece estar passando por mudanças dramáticas.
    “Esta poderia ser a situação na qual o geodínamo da Terra opera antes de se reverter”, diz o pesquisador. O geodínamo é o processo pelo qual o campo magnético é produzido: por correntes de ferro derretido fluindo em torno de um núcleo sólido. Às vezes, turbilhões gigantes formam-se no metal líquido, com o poder de mudar ou mesmo reverter os campos magnéticos acima deles.

    A equipe de Olson acredita que turbilhões se formaram sob o Pólo Norte e o sul do Atlântico. Se eles se tornarem fortes o bastante, poderão reverter todas as outras correntes, levando os pólos Norte e Sul a trocar seus lugares. Andy Jackson, especialista em geomagnetismo da Universidade de Leeds, Inglaterra, disse que a mudança está atrasada: “Tais guinadas normalmente acontecem a cada 500 mil anos, mas já se passaram 750 mil desde a última”.

    Impacto

    A mudança poderia afetar tanto os seres humanos quanto a vida selvagem. A magnetosfera fornece proteção vital contra a radiação solar abrasadora, que de outro modo esterilizaria a Terra. A magnetosfera é a extensão do campo magnético do planeta no espaço. Ela forma uma espécie de bolha magnética protetora, que protege a Terra das partículas e radiação trazidas pelo “vento solar”.

    O campo magnético provavelmente não desapareceria de uma vez, mas ele poderia enfraquecer enquanto os pólos trocam de posições. A onda de radiação resultante poderia causar câncer, reduzir as colheitas e confundir animais migratórios, das baleias aos pingüins. Muitas aves e animais marinhos se guiam pelo campo magnético da Terra para viajar de um lugar para outro.

    A navegação por bússola se tornaria muito difícil. E os satélites, ferramentas alternativas de navegação e vitais para as redes de comunicação – seriam rapidamente danificados pela radiação solar”. …que está vinculado a esta outra notícia do Jornal de Notícias, de Portugal:

    Cerca de 200 baleias-piloto encalhadas na ilha de King (02/03/2009) Sydney, Austrália, 02 Mar (Lusa) – Cerca de 200 baleias-piloto e vários golfinhos ficaram encalhados na ilha de King, no sul das Austrália, informou hoje a rádio ABC. Peritos da Tasmânia viajam rumo àquela ilha, situada entre a Tasmânia e o continente australiano, com esperança de salvar alguns dos cerca de 50 cetáceos que ainda sobrevivem.
    As baleias e golfinhos começaram a chegar de noite à praia da ilha, perante os olhares de alguns residentes, que avisaram as autoridades. Em finais de Janeiro, 53 cachalotes morreram encalhados e outras 80 baleias-piloto morreram na mesma ilha em Novembro passado.

    Também em Novembro, outras 65 baleias da mesma espécie encalharam noutra praia do sul da Austrália e só 11 conseguiram voltar para o mar, ajudadas pelas autoridades, ecologistas e voluntários.

    Os cientistas desconhecem a razão pela qual algumas espécies de baleias perdem a vida nas praias, admitindo que possam ser confundidas pelos sonares potentes de navios ou por seguirem um líder doente e desorientado.

    Comentário associado: Como podemos notar, os sinais de mudanças estão ficando mais evidentes. Na última notícia acima, os cientistas dão a desculpa que “sonares potentes” teriam matado mais de 150 baleias num intervalo de 4 meses, como se na Ilha de King (sul da Austrália, perto da Tasmânia) tivesse permanentemente navios com sonares tão potentes para causar tamanho estrago.

    Na hipótese do “lider desorientado ou doente”, significaria que ele estaria com alguma dificuldade para se orientar através do campo magnético. O trecho em negrito do primeiro artigo acima mostra que esses animais se movem pela Terra com a ajuda do campo magnético e com ele enfraquecido ou com mudança de posição pode acabar acontecendo isso. Como não querem falar a verdade, fazem uma maquiagem dos fatos, dando desculpas como essas. Portanto, fiquemos atentos aos próximos sinais que a Natureza nos der.

  3. Olá,
    Infelizmente me parece que situações como esta, se atingem os limites do suportável, onde como comentou”as pessoas não sabem o que fazer sem tv , internet,etc…”

    Infelizmente somente diante destas situações nos damos conta da “dependencia” que nos envolvemos sem nos darmos conta,

    Ai é momento certo de fazermos a roda de apoio e conversa, de nos apoiarmos, nos unindo, e parando para ouvir uns aos outros, sugerindo, arregaçando as mangas e efetivamente fazendo algo,
    Saindo da inércia,
    Neste momento somos aqueles que estão no “palco” da vida real, e não meros assistentes,
    Vamos entrar numa roda real, já que o momento criou o espaço propício, vamos olhar de verdade e efetivamente nos rescontruir

    Com muito amor e compaixão
    Mari

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: