Boas Novas Paranaenses

Sempre bom ouvir umas boas novas….inspire-se em bons fluidos …

Dessa vez os bons ventos vem do Parana: estao ampliando o numero de Parques e usando ovelhas para aparar a grama – yeap! Old systems in place como se fosse totalmente inovador!! 

ovinos

Leia as noticias na integra abaixo…

35 ovelhas para aparar grama de parques em Curitiba/PR

Trinta de cinco filhotes de ovelhas mudaram a paisagem de três parques de Curitiba nas últimas três semanas. O nascimento, segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, foi planejado para manter a grama do parque aparada, mas acabaram se tornando um dos principais atrativos turísticos.Segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o Parque Barigui tem 25 ovelhas, Parque Náutico tem 19 e, no Parque São Lourenço, o rebanho chega a 11 animais.

De acordo com a secretaria, cada filhote foi marcado com um brinco com número de identificação. “Como há muitas mães, é mais fácil uma fêmea adotar os filhotes rejeitados”, disse a veterinária Ana Silvia Passerino.

O primeiro rebanho chegou na cidade no fim da década de 1980. A função das ovelhas de manter a grama dos parques aparadas, mas passaram a chamar a atenção dos turistas, principalmente de crianças.

Cada parque conta com pastores que acompanham as ovelhas diariamente. Elas são soltas duas vezes por dia. Das 7h às 11h30 e das 13h às 17h. Depois ficam recolhidas nos apriscos (abrigos de ovelhas). Além da grama, os animais recebem suplementação alimentar e vacinas. “Apesar de todo reforço alimentar, as ovelhas gostam mesmo é de grama”, disse Antônio Freitas, um dos pastores mais antigos dos parques da cidade.  (Fonte: G1)

Paraná ganha nova Unidade de Conservação e tem parques estaduais ampliados

Danielle Jordan

Os decretos n° 5.167, 5.168 e 5.169, assinados recentemente pelo governo do Paraná, criam uma nova Unidade de Conservação e ampliam parques do estado do Paraná.

Um deles prevê a criação do Parque Estadual Vitório Piassa, no município de Pato Branco. A reserva de 107,23 hectares terá como principal objetivo a proteção de remanescentes de floresta de araucária.

A proposta partiu da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos e do Instituto Ambiental do Paraná, e tem como meta a preservação dos ecossistemas, além da realização de pesquisas científicas.

Os Parques Estaduais de Campinhos e Lauráceas, localizados na Região Metropolitana de Curitiba, terão suas áreas ampliadas em 3,2 mil hectares.
Localizado nos municípios de Adrianópolis e Tunas do Paraná, o Parque Estadual das Lauráceas, que hoje tem 27 mil hectares, passará a ter 30 mil.

O Parque Estadual de Campinhos, que está situado em Cerro Azul e Tunas do Paraná, será ampliado de 336,97 hectares para 581,38.

* O Parque encontra-se aberto para visitas (41) 3213- 3700

Paraná deve ganhar mais um Parque Nacional Marinho por iniciativa do Congresso Nacional

Danielle Jordan

A criação do Parque Nacional Marinho das Ilhas dos Currais, no litoral do Paraná, foi aprovada na última quarta-feira (15 ), pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado.

A proposta tem como objetivo preservar e proteger o ecossistema da região. Será feito o controle dos ninhos das diversas espécies de aves que habitam o local, além dos animais marinhos.

O PCL 60/03 segue agora para apreciação da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), com recomendação do relator, senador Osmar Dias, pela aprovação. O projeto já passou pela Câmara dos Deputados e depende só do aval da Comissão de Meio Ambiente para seguir para sanção do presidente Luís Inácio Lula da Silva.

Esta não será a primeira Unidade de Conservação Federal criada através da iniciativa do Congresso Nacional, os Parques de Superagui e Saint-Hilaire Langue, também foram criados desta forma.

O Parque poderá ser usado para turismo com atividades como mergulho, por exemplo. Será oferecida estrutura para fiscalização e controle de atividades predatórias.

Mais de oito mil aves vivem na região, o local é considerado um dos mais ricos em formação de ninhos do sul do Brasil e do Atlântico Sul. O local ainda foi escolhido para a realização da primeira pesquisa com recifes artificiais marinhos, conhecida como “Parque dos Meros”.

O autor da proposta, deputado Luciano Pizzatto, avalia que com a aprovação o Paraná ficará com um excelente sistema de conservação em seu litoral, “tanto na região costeira como oceânica, precisando agora usar corretamente estas unidades para atrair turismo e, principalmente, agregar empregos e renda para a população da região como forma de compensação”, conclui.
*Com informações da Ascom

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: